Trabalhar Não É Vender Seu Tempo

Porque vender seu tempo não te deixa construir algo importante na vida.

Você obviamente já percebeu que existe uma grande diferença entre trabalhar e vender sua mão de obra. Podemos facilmente saber quanto ganhamos por horas trabalhadas em um mês, mas será que sabemos dizer se está valendo a pena trabalhar em um projeto que acreditamos?

Muita gente pensa que desempenhar uma carreira e vender o seu tempo é tudo que pode fazer. Trocar algumas horas de vida por moedas. Sério? É primordial saber que o homem mais rico do mundo é aquele que tem tempo e que a vida não consiste em trocá-lo por comida, carro, currículos, viagens ou qualquer outra coisa que você queira colocar como primordial.

Não se esqueça que além do tempo, comercializamos também a nossa saúde, a nossa juventude, os nossos sonhos, a vitalidade, energia, disposição, a capacidade cognitiva, estratégica e o conhecimento. Todas essas coisas vão junto com o nosso corpo para o trabalho.

Quanto vale a pena sacrificar certas coisas em troca de moedas?

Você pode imaginar que os compromissos familiares, as atividades físicas, as horas bem dormidas, os projetos sociais que sonha, a simples ida ao dentista em plena segunda-feira, o médico na hora da reunião ou até mesmo a diversão não tem tanta prioridade assim e podem esperar mais um pouco.

Se você pensa assim, queria te dizer: Você está em um séria rota de colisão!

Desculpe a sinceridade, mas estamos em um modelo que não vai lhe permitir realizar suas vontades financeiras e manter uma relação saudável com seus familiares. Não é possível hoje, na maioria dos padrões de trabalho e seus projetos de carreira, ter a qualidade de vida que aspira e dedicar-se a “ser alguém” em uma empresa. É bem aí que mora a insatisfação e frustração da maioria das pessoas quanto ao trabalho.

Você pode até convencer-se por um tempo que “gosta dessa correria toda”, mas não acredite que estar em uma posição alta de uma empresa não lhe terá um custo altíssimo. Nenhum empresa poderá lhe dizer que você é ou deveria ser.

Você não se livrará das metas e compromissos mesmo depois que ocupar o maior escalão. Pelo contrário.

A gente pensa que esse custo é, de fato, um investimento caro, mas que lá no final poderemos recuperar tudo que tivemos que abrir mão. Não imagine que poderá recuperar a sua vida depois que ganhar o seu primeiro bilhão.

Falando a real, precisamos de um trabalho que seja não só pelas moedas, mas pelo valor que aquilo representa em nossa trajetória. Só quem construiu algo pode valorizá-lo. Quem dedica a sua vida em fazer pilhas de dinheiro, e deixa os seus sonhos de lado, normalmente, vive escravo dos seus empregos pelo resto da vida.

(Se você está gostando do artigo, siga-me e não perca mais nenhum)

É a hora da manutenção!

Certo dia, estava de carona com um amigo e notei que no painel do carro dele tinha uma luz acessa. Eu não entendo muito sobre defeitos técnicos de automóveis, mas sei que aquilo sinaliza um problema. Questionei ele sobre aquela luzinha piscando e ele disse que já havia notado a algum tempo, mas que nunca tinha ocorrido nada de errado com o carro até então. Perguntei se ele não tinha curiosidade sobre o que significa aquilo, e ele disse que até tinha o manual no porta-luvas, mas que nunca leu. Não passou muitos dias, o motor travou por sobrecarga e ele ficou na mão com o veículo.

Uma alternativa para quem já está com o motor prestes a ferver é compreender que contentar-se com um projeto de vida de apenas vender seu tempo é arriscado demais para a saúde, para o bem-estar e para si mesmo. É acomodar-se. É um projeto de vida insuficiente.

Pare de vender seu limitado tempo. Tenha um projeto de vida

Quando trabalhamos para que vale a pena, o relógio deixa de ser o patrão e você começa a usá-lo em seu favor. Você pode até vender seu tempo por um período, mas jamais se contente com isso. Se deseja mais emoção nessa vida, não seja um cara que viva sem pensar no que queria estar fazendo e lutar por isso.

Tenho certeza que empreender é um desafio astronômico em um país como o nosso, cheio de problemas econômicos e sociais, mas faça parte da minoria de pessoas inconformada com o vitimismo.

Se você, tem esse desejo de não apenas passar a vida vendendo seu tempo, eu queria te encorajar: Não espere mais! Faça tudo que tem que fazer agora, por mais duro que seja, mas não esqueça de onde quer estar.

[Se você gostou do texto, comente e me deixe saber disso]

Acompanhe mais conteúdo por aqui

Linkedin | Facebook | Instagram | Medium |  Rock Content

[LEIA O LIVRO “MAIS DO QUE RELEVANTE, SEJA IMPORTANTE PARA SUA AUDIÊNCIA ]

[INSCREVA-SE AQUI PARA RECEBER CONTEÚDOS SOBRE ESCRITA, STORYTELLING, CRIATIVIDADE]