Jovens profissionais buscam novas empresas (e aceitar isso te ajuda a crescer)

Não adianta resistir. Algumas coisas são inevitáveis no mercado de trabalho. Não acho que os jovens sejam os culpados exclusivos de uma crise entre o que as empresas buscam e o que os novos profissionais oferecem. Se o gestor aprender a olhar para essa nova safra de trabalhadores sem ignorar suas principais características, com certeza o mundo dentro das empresas será cada vez mais positivo.

Não finja que não vê a mudança

Estes jovens profissionais estão sendo criados para exercerem seu livre pensamento sobre tudo, afinal de contas, estão também conectados buscando informações por todo lado e se tornando cada vez mais questionadores, se você acredita que o melhor jeito de fazer gestão é calá-los, está muito enganado.

Ainda é possível ambientes de escritórios convencionais, mas essa realidade tende a ser mudada. Se um chefe, por mais experiente que for, resolver não mudar sua maneira de encarar esta realidade e aprender a utilizar essas características a seu favor na gestão, não só ele ficará para trás, mas sua empresa também.

Não ignore a vida pessoal dele

Grande parte dessa geração não sabem dividir o tempo que estão no trabalho do tempo que está respondendo uma paquera no Whatsapp. Carreira e sua vida profissional já é quase a mesma coisa. Isso acontece porque cresceram com pais distante que sacrificaram toda a sua liberdade e tempo dando sua vida para manter o emprego e fazendo reclamações durante o jantar. Essa cena não quer ser repetida por esta nova geração, por isso, se você tentar fazê-lo ser apenas profissional, você pode estar cometendo um erro.

Eles manjam de coisas que você não faz ideia

Eles estão em um mundo com muitas informações e aprendizado, o que os tornaram multi atarefados. Por um lado, sabem “assobiar e chupar cana ao mesmo tempo” como diz o ditado, mas por outro, não encontram pessoas ensináveis acima dele na hierarquia. Se você se demonstrar mais aberto a aprender, ganhou um parceiro.

Não seja tão duro se eles apresentam resultados bons

O jovem tende a encarar o seu trabalho e seu chefe como um ajudador. Se ele notar que a empresa não está em sintonia de ideias, eles começam a perder o interesse pelos resultados. Portanto, o gestor que identificar precisamente o que motiva sua equipe e conquistar isso para eles, terá o respeito aumentado. Eles tendem a ser mais leais com que é leal a eles.

Não tire a oportunidade deles terem um hobby

Yoga, meditação, musculação, esportes radicais, viagens… Por causa dessa grande quantidade de atividades que exercem, eles desejam que seus trabalhos sejam cada vez mais flexíveis e apoiadores dos seus projetos pessoais, se acaso encontrarem um ambiente hostil, sentem-se ameaçados e começam a duvidar se o seu futuro ali dentro da empresa é promissor.

Dinheiro sozinho não traz reconhecimento

De modo geral, os jovens não se importam tanto em ganhar muito dinheiro, às vezes, querem apenas o suficiente para realizar aquilo que deseja no momento. Isso muitas vezes é encarado como falta de ambição, mas a verdade é que olham para o dinheiro apenas como resultado dos seus esforços e mais nada. Dinheiro não os mantém na empresa e nem os faz abrir mão do que pensam, mas se ele vier junto com reconhecimento e novas oportunidades, o jovem se tornará uma máquina de fazer dinheiro para a empresa.

Mostre que percebe o bom trabalho que ele faz

Essa nova geração quer sempre conquistar a admiração, o destaque, e gostam de um protagonismo. Eles aprenderam com a cultura da internet que é bom ser conhecido pelo que faz, por isso precisam provar para si e para toda sua rede a que vieram. Quando instigados de maneira natural, tendem a ter um excelente desempenho. Se você identifica uma oportunidade de fazê-lo crescer, ele será fiel a você.

Não tente os calar

A maior dificuldade para empresas é aprender a lidar com o fato de que a maioria deles jamais renuncia a sua voz. Obviamente, por conta do acesso a mais diverso conteúdo, ele formulam mais opiniões – mesmo que nem sempre concisa – mas não abrem mão de perder o direito de seram ouvidos.

Se você pretende ter um empregado jovem, tem que aprender a incluir a sua voz nos processos e a tratá-lo não apenas como um operário, mas como participante das decisões. É assim que ele sente-se valorizado.

Criatividade sobra

O último ponto ponto fundamental, é que eles são um poço de criatividade. A geração meme é a mais inovadora e fecunda para pensar em novas ideais, para planejar com mais imaginação. O segredo é dar espaço para que eles revelem o desejo de fazer a diferença.

É verdade que eles são mais difíceis de recrutar, de manter , de motivar e de lidar do que outras gerações, mas eles podem ser os funcionários de mais alta performance que você tem na sua equipe. O segredo é aprender a explorar o potencial deles.

[Se você gostou do texto, comente e me deixe saber disso]

Acompanhe mais conteúdo por aqui

Linkedin | Facebook | Instagram | Medium |  Rock Content

[LEIA O LIVRO “MAIS DO QUE RELEVANTE, SEJA IMPORTANTE PARA SUA AUDIÊNCIA ]

[INSCREVA-SE AQUI PARA RECEBER CONTEÚDOS SOBRE ESCRITA, STORYTELLING, CRIATIVIDADE]